PUBLICAÇÕES

Promovendo a segurança no hipercentro com a PM

Compartilhar

IMG-20170307-WA0006.jpg

Integrantes do Projeto Oblata Diálogos pela Liberdade/Pastoral da Mulher de BH  mantiveram ontem uma cordial reunião com oficiais da Policia Militar na nossa sede.

O Tenente Silvano e o Cabo Hamilton da 6ª Companhia, 1º Batalhão, tiveram a oportunidade de conhecer a missão e os desafios da nossa Entidade assim como algum dos problemas que afetam às mulheres que exercem a  prostituição. A necessidade e melhorar a segurança para estas mulheres que trabalham no hipercentro, assim como estabelecer mecanismos de colaboração entre todas as partes, foram alguns dos  temas abordados. Uma representante do Grupo de Mulheres “Filhas da Luta” também teve ocasião de expor suas demandas sobre atendimento policial das denuncias realizadas pelas garotas que sofreram algum tipo de agressão na sua atividade.

IMG_3263.jpg

Por sua parte, o Tenente Hamilton nos transmitiu  os esforços da PMMG com a finalidade de aproximar o policial da comunidade, promovendo assim a paz social.

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *