PUBLICAÇÕES

Festa Junina no Projeto

Compartilhar

No dia 22/06 aconteceu, com muita animação, a Festa Junina do Projeto Oblata  Diálogos pela Liberdade.

Alegria, descontração e animação marcaram a realização da Festa Junina na nossa sede do Cantinho da Paz,  que aconteceu na tarde desta quinta feira  22), na sede da Instituição. A decoração tipicamente junina inspirou as convidadas, que circularam  pelo local participando de  brincadeiras, como o jogo da cadeira ou o das argolas, e dançando muito forro. Essa animada festança de arraiá aconteceu encerrando o primeiro semestre de atividades da nossa Entidade.

Mulheres, voluntários e integrantes da Equipe,  todos se vestindo a caráter, exibiram suas vestes bem trabalhadas, rostos vermelhos pintados com bolinhas, saias coloridas, tranças, chapéus floridos, todas e todos se esbaldando numa alegria só. Houve também comidas típicas  como caldo de feijão, canjica doce, caldo de mandioca, e uma improvisada quadrilha que rendeu boas risadas. E não podia faltar o tradicional  quadro do “casamento na roça”, muito “engraçado” .

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *