PUBLICAÇÕES

Fórum Comitrate discute enfrentamento ao tráfico de pessoas em MG

Compartilhar

download

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) por meio do Comitê Estadual de Atenção ao Migrante, Refugiado e Apátrida, Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Erradicação do Trabalho Escravo (Comitrate) promove o Fórum de Diálogos “Migrantes, Refúgio, Apátridas, Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas”. A ação inclui uma série de discussões que vai até 7 de agosto.

Na próxima semana, de 1º a 3 de agosto, serão realizados três seminários com o objetivo de promover a reflexão e o combate ao tratamento desumano e degradante de indivíduos e promover a justiça e a cidadania. A programação é aberta ao público e as inscrições para cada dia devem ser realizadas separadamente e podem ser feitas aqui.

No dia 1º, terça-feira, acontece a “Jornada em Prol do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, Seus Fins de Exploração e o Fenômeno Migratório Contemporâneo”. Na quarta, 2 de agosto, haverá uma roda de conversas sobre o tráfico sexual feminino, dando especial atenção à violência e à violação dos direitos das mulheres travestis e mulheres trans. Em 3 de agosto o tema é a “Luta Contra Tráfico de Pessoas: Violência, Criminalidade, Processo e Ciclo de Justiça”.

Já no dia 4 de agosto haverá no Aeroporto Internacional de Confins a apresentação da Giftbox, movimento global criado para fortalecer o movimento mundial contra o tráfico humano, através da conscientização e sensibilização da população para o entendimento de como este crime afeta diversos países e comunidades ao redor do mundo, e dessa forma, aprimorar ações pertinentes ao enfrentamento do tráfico de pessoas.

Confira aqui a programação completa.

Fonte: Agência Brasil

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *