PUBLICAÇÕES

Visita do Conselho Geral das Ir. Oblatas ao Projeto DpL

Compartilhar

IMG_4259

O Projeto Oblata Diálogos pela Liberdade recebeu a Visita do Conselho Geral das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, representado pelas Ir. Roseli Consoli e Julita Nunes.

Com o objetivo de conhecer melhor as ações que são desenvolvidas com as mulheres que exercem a prostituição em Belo Horizonte,  a equipe do Governo Geral, após a apresentação da realidade do nosso Projeto, recebeu uma solicitação da equipe para que compartilhassem as diferentes experiências de trabalhos desenvolvidos pela Congregação nos demais países.

Esse breve espaço de tempo foi ocasião de  estreitar laços fraternos, receber uma palavra de ânimo e um apelo para vivermos com fidelidade criativa o momento presente das irmãs e leigos  da Província Santíssimo Redentor ( formada pelos países de Angola, Argentina, Brasil e Uruguai).

Toda a nossa equipe ficou agradecida pela presença das Ir. Roseli e Julita. Sentimos a união, a comunhão e a força da oração de toda a Congregação.

 

 

 

 

 

 

 

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *