PUBLICAÇÕES

Entrevista com Lucinete Santos

Compartilhar

28661465_350072305491850_3216201318041387008_n

No mês de março vamos homenagear algumas de nossas fortes mulheres, representando a fantástica equipe que se dedica de coração à nossa missão, seguindo firme na luta por um mundo mais justo, humano e solidário. Confira a entrevista ping-pong com Lucinete Santos.

A Nete, como é conhecida em nossa Rede, atua no projeto #Oblata Diálogos pela Liberdade, em Belo Horizonte, e está na Rede Oblata Brasil desde 2009. Essa corajosa baiana é formada em Serviço Social e já se identificava com a causa em prol dos direitos das mulheres. Hoje, está engajada na luta, levando informação e sensibilizando a sociedade. Muito querida, ela tem o dom de educar e levar alegria por onde passa. Confira a sua entrevista ping-pong e conheça um pouco mais dessa grande mulher.

Ser Mulher: ser resiliente.

Um sonho: a paz.

Lugar de mulher é: na vida.

Felicidade: justiça social…e mais.

Tristeza: desarmonia.

Uma palavra que te define: esperança.

Uma mulher (que admira):Maria, como Mulher que manifesta a Graça.

O que te move/inspira na vida: a fé.

Um grito (pelos direitos das mulheres): além de flores queremos respeito!

O Brasil precisa de: sororidade.

Missão Oblata: acreditar na mulher.

Uma frase: “Que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria essência.” Simone de Beauvoir

 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *