PUBLICAÇÕES

DpL dando formação sobre direitos humanos e empoderamento feminino

Compartilhar

34181395_821264398064186_7821583905026211840_n

Representante do Projeto Oblata Diálogos pela Liberdade participa de Campo de Formação de Voluntariado do VIDES Brasil / MG na cidade de Ponte Nova – Minas Gerais.

 20180602_162216

A Participação de Lucinete Santos, Educadora Social e integrante do Projeto Diálogos pela Liberdade aconteceu no dia 01/06. Sua colaboração se deu da seguinte forma:

– Na parte da manhã: Ministrando palestra com o tema: “Movimentos Sociais e Direitos Humanos”. Na fala da educadora foram abordados:

  • Origem dos Direitos Humanos, fases evolutivas, sistemas internacionais de proteção e 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos;
  • Direitos humanos no Brasil “Falta no Brasil uma cultura de direitos humanos” (Jessé de Souza); atual conjuntura de esfacelamento dos direitos sociais e luta por direitos humanos;
  • Origem dos movimentos sociais, surgimento de novos movimentos sociais e luta das minorias pela conquista de direitos;
  • Importância e papel do voluntário/a na transformação social (fazendo a diferença, lutando para a promoção dos direitos humanos de forma solidária e exercendo responsavelmente o controle social no que tange a cobrar do Estado a garantia de Direitos.
  • Missão Oblata (direitos humanos das mulheres que exercem a prostituição e realidade da prostituição no Hipercentro de BH).

– Na Parte da tarde: Oficina de turbantes e bate papo sobre empoderamento, auto-estima, autocuidado, autonomia e protagonismo da mulher e mulher negra; direitos e acesso às políticas públicas a partir da realidade do bairro em que residem; empreendedorismo e sustentabilidade.

Oficia de sabonete líquido e detergente para complemento de renda.

Durante o Campo de Formação, Lucinete, também terapeuta auricular, aplicou a técnica de auriculoterapia nos/as voluntários/as.

 34284582_821264448064181_798698625239613440_n (1)

O encontro aconteceu na Fundação Menino Jesus, localizado na Rua Minas Gerais, s/n, – Vila Alvarenga, Ponte Nova – MG.

Estiveram presentes 25 voluntários/as, entre eles, estudantes do 3º ano do ensino médio e professores do colégio Nossa Senhora Auxiliadora de Ponte Nova e outros profissionais que desejam atuar como voluntários/as das cidades de BH, Viçosa e Ponte Nova – MG.

A atuação de Lucinete Santos no Campo de Formação do VIDES (Voluntariado Internacional de Desenvolvimento e Educação Social) faz parte do objetivo do Projeto Oblata de atuar na sensibilização social.

20180602_142605

O Projeto CFV (Campo de Formação de Voluntariado) inspirado no modelo educativo salesiano – Sistema Preventivo de Dom Bosco, atua na capacitação teórico-prática para o voluntariado. Esse trabalho constitui, em sua essência, em desenvolvimento de ações de educação inclusiva junto às comunidades carentes, sendo um complemento à formação integral de jovens universitários e profissionais, além de buscar o fortalecimento do quadro de cidadãos capacitados a fazer uma análise crítica da realidade, engajados em processos de transformação social.

 
 

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *