PUBLICAÇÕES

“Que um homem não te define; Sua casa não te define: Você é seu próprio lar”

Compartilhar

O carnaval de Belo Horizonte tem crescido nos últimos anos, nasceu de manifestações espontâneas da população. Atualmente é considerada uma das melhores folias do Brasil. É claro que a unidade Diálogos pela liberdade não poderia ficar de fora dessa.

Em preparação para o carnaval, foi realizada na acolhida ao longo da semana, oficinas de confecções de Instrumentos de percussão com materiais recicláveis, tais como: latas de tintas, garrafas pet, latas de milho, lata de refrigerante, entre outros. Com esta ação, pretendíamos conscientizar as mulheres sobre a importância da reciclagem e reaproveitamento do lixo. Aprendemos que quase tudo que descartamos em nosso dia-a-dia têm o potencial de ser transformado e reaproveitado.

Também foram realizadas oficinas com objetivo de alertar as mulheres que a violência, que muitas vezes começa a se manifestar de forma branda, misturada com aquelas palavras e ações que são tidas como naturais nas relações e que inconscientemente somos ensinadas à aceitar, como por exemplo: “você vai sair com esta saia? Se você sair com seus amigos nosso relacionamento acaba; Você não presta; Você está louca; Você não é ninguém sem mim”, entre outros.

Stela Woo/Metrópoles

No dia 20 de fevereiro, em nossa celebração de carnaval, contamos com a participação  especial do bloco Bruta Flor que é formado por mulheres que trazem como embasamento o empoderamento, a representatividade e fortalecimento feminino.

O refrão que ecoou ao longo da tarde foi:

“O Homem não te define
Sua casa não te define
Sua carne não te define
Você é seu próprio lar”

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *