PUBLICAÇÕES

26° Grito dos excluídos(as)

Compartilhar

O Grito dos Excluídos(as) ) nasceu em 1994, como uma manifestação popular carregada de simbolismo, que integra pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com a causa dos excluídos(as).

O referido movimento traz como objetivo, denunciar todas as formas de exclusão e as causas profundas que levam o povo a viver em condições de vida precária.

Este ano o Grito dos excluídos(as) ocorreu de forma simbólica, devido à pandemia e distanciamento social, mas com intenso engajamento nas redes sociais. A unidade Diálogos pela Liberdade esteve presente nessa ação no dia 07 de setembro que ocorreu na Praça da Estação de Belo Horizonte:

 

 

“Nosso Grito é pela vida das mulheres que exercem a prostituição, lutamos contra toda forma de opressão, violência e morte, geradas pelo sistema patriarcal, machista e classista, por toda indústria sexual, que movimentam bilhões aos custos de vidas humanas. A nossa luta é todo dia, mulher não é mercadoria!  A nossa luta é por direito demos um basta ao preconceito! Vida em primeiro Lugar!

Lucinete dos Santos – Assistente Social da Unidade Diálogos pela Liberdade

Vídeo de retrospectiva das participações da Unidade Diálogos pela Liberdade nos movimentos do Grito do Excluídos dos anos anteriores:

Fonte: www.gritodosexcluidos.com

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *