Rede Oblata

Encontro de espiritualidade da Rede Oblata evidencia o Sagrado na vida cotidiana

Compartilhar

“Nosso Horizonte é a MISSÃO. O seguimento a Jesus Redentor e as mulheres nos indicam o caminho a seguir.” 

No dia 26 de março, aconteceu o primeiro encontro de Espiritualidade da Rede Oblata Brasil 2021 que reuniu suas integrantes, religiosas e leigas, com o objetivo de, juntas, vivenciar um momento de interiorização com o Sagrado que dá força e sentido à nossa missão junto às mulheres que exercem a prostituição. Nesse encontro recordamos a vida e missão de duas mulheres que vivenciaram a espiritualidade no cotidiano: Antonia Maria da Misericórdia, fundadora da nossa Congregação, e Carolina Maria de Jesus, escritora brasileira, autora do livro “Quarto de Despejo”, entre outras obras. Ambas mulheres sonhadoras, inquietas com as injustiças sociais e comprometidas com a causa das pessoas mais vulneráveis.  

A pandemia do Covid 19 nos impôs um distanciamento presencial, mas não nos impediu de criar outras maneiras de nos encontrar para partilhar nossas alegrias e sonhos e também desafios, incertezas e medos que esse momento tem provocado em cada uma de nósPara Simone Alves, Assistente Social do Projeto Força Feminina,

 “a espiritualidade em tempos de Pandemia, têm sido a força orientadora dos nossos passos.  A espiritualidade nos convida a reler nossas vidas, nossos passos e o valor que damos ao convívio diário entre nós. Entender que o momento é novo e requer de nós uma renovação diária, para refletirmos sobre o nosso lugar diante da Missão que abraçamos junto com Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor.  

Para Ana Paula Assis, Irmã Oblata,  também integrante do Projeto Força Feminina – Salvador – BA, esse foi 

“um espaço para fortalecer a nossa espiritualidade no cotidiano. Foi também uma oportunidade de perceber que estamos fazendo um caminho juntas como Família Oblata, Irmãs e Laicato, fortalecendo-nos como corpo congregacional. ”  

Fez parte do evento a apresentação do Planejamento Geral do sexênio (2019-2025) das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, um documento que propõe Linhas Força e respectivos processos, para avançar rumo ao horizonte congregacional nos próximos seis anos.  

Uma das Linhas Força é: O caminho compartilhado entre irmãs e laicato é algo constitutivo da identidade oblata. A proposta da Congregação é fortalecer o caminho compartilhado entre leigas, leigos e religiosas na missão e espiritualidade.

Para Railane Delmondes dos Santos, Educadora Social da Pastoral da Mulher em Juazeiro – BA

O encontro deu um norte para entender como estão sendo construídas as projeções para o futuro, constatando, a importância das pessoas leigas dentro do trabalho Oblata. ”  

Para Lucinete Santos, Assistente Social do Diálogos pela Liberdade em Belo Horizonte – MG,

significou na íntegra um encontro familiar. Como Família Oblata nos encontramos, dialogamos e traçamos metas para continuar dinamizando o Carisma e Missão. Juntas/os nos fortalecemos como Corpo Congregacional. Religiosas, Leigas, Leigos, Marias, Mulheres: uma família que caminha nos passos do Redentor, com a presença constante, maternal e sábia da Mãe do Perpétuo Socorro, com um só propósito: Vida, Liberdade e dignidade da Mulher que exerce a prostituição”. 

Sabemos todas que o Planejamento Geral para o sexênio foi elaborado durante a pandemia, o que gerou incertezas e dúvidas quanto à maneira de concretizá-lo, ou seja, o mesmo pode sofrer alterações e correções de rumo devido aos impactos do contexto atual que vivemos no Brasil e no Mundo.

Por Lúcia Alves da Cunha, OSR

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *