Rede Oblata

Relatório da Rede Oblata apresenta principais ações na pandemia 2020

Compartilhar

O relatório de atividades da Rede Oblata Brasil foi desenvolvido num momento histórico. O ano de 2020 surpreendeu negativamente a humanidade com a disseminação em massa de um vírus letal.

A nova variante do coronavírus, causadora da covid-19, fez com que os países passassem a enfrentar de súbito um inimigo invisível a olhos nus, mas com poder de desestruturar as mais variadas camadas das esferas públicas e privadas.

No Brasil, o cenário se tornou desafiador, pois, além dos problemas estruturais e sistêmicos, a pandemia acarretou o acirramento da crise econômica, social e política já enfrentadas pelo país, reforçando as desigualdades e vulnerabilidades sociais da população. A acentuação da feminização da pobreza, corroborou consequentemente com o aumento do número de mulheres iniciando ou regressando para o contexto da prostituição

Esse novo contexto social exigiu da Rede Oblata, presente em diferentes partes do país (Belo Horizonte/MG; Juazeiro/BA; Salvador/BA; São Paulo/SP) adaptação às novas formas de trabalho, com a utilização de ferramentas criativas e dinâmicas para dar continuidade aos atendimentos às mulheres, garantindo condições de acesso à rede de políticas sociais e outros. 

Dessa forma, são apresentados os principais resultados alcançados, bem como os avanços e desafios deste período. Vale destacar que a compilação dos dados contou com a contribuição de todas as Unidades da Rede Oblata Brasil, através da análise dos seus registros e sistematizações coletadas durante o ano de 2020.

DEPOIMENTOS DE MULHERES ASSISTIDAS

Salvador | Força Feminina: “O Força Feminina tem sido o nosso apoio neste ano de tantas dificuldades… eu espero que vocês possam me ajudar sempre” (sic M.J.)

Belo Horizonte | Diálogos pela Liberdade: Eu não estou lá diariamente como eu já estive, afinal de contas muita coisa da minha vida começou naquele espaço e hoje eu tenho muito orgulho, muito orgulho em dizer que naquele lugar eu aprendi a sonhar. E que naquele lugar muita coisa começou a mudar na minha vida e de coração muito obrigada.” (sic E.R.F)

Juazeiro-BA | Pastoral da Mulher: “É… essa cesta pra mim é muito importante por conta da pandemia, a gente também por não tá trabalhando… como no meu caso que eu não trabalhei porque tive um problema de saúde e não ter ido trabalhar na firma por estar com problema de pressão alta e não pode ficar.” (Sic R.B)

São Paulo-SP | Projeto Antonia: “[O Projeto] tem feito uma grande diferença na minha vida, e nesse momento de pandemia, tem se tornado muito difícil para mim e para todas as mulheres que vivem na região, pois, a gente depende muito de alguém para dar um incentivo para dar o primeiro passo. O Projeto pelo fato de ter parceria com outros serviços tem ajudado muito, está muito devagar, mas a gente vai vencer, se Deus quiser, a gente chega lá!” (sic M.M.J.)

Leia o texto na íntegra .

Acesse o relatório e leia on-line.

Conteúdos do blog

As publicações deste blog trazem conteúdos institucionais do Diálogos pela Liberdade – Unidade da Rede Oblata Brasil, bem como reflexões autorais e também compartilhadas de terceiros sobre o tema prostituição, vulnerabilidade social, direitos humanos, saúde da mulher, gênero e raça, dentre outros assuntos relacionados. E, ainda que o Instituto das Irmãs Oblatas no Brasil não se identifique necessariamente com as opiniões e posicionamentos dos conteúdos de terceiros, valorizamos uma reflexão abrangente a partir de diferentes pontos de vista. A Instituição busca compreender a prostituição a partir de diferentes áreas do conhecimento, trazendo à tona temas como o estigma e a violência contra as mulheres no âmbito prostitucional. Inspiradas pela Espiritualidade Cristã Libertadora, nos sentimos chamadas a habitar lugares e realidades emergentes de prostituição e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, onde se faz necessária a presença Oblata; e isso nos desafia a deslocar-nos em direção às fronteiras geográficas, existenciais e virtuais. 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *